sexta-feira, novembro 28, 2008





Paulo Gama(citações)
"Quando deixamos o dinheiro falar por nós,ele abafa tudo o mais que pretendíamos dizer."
Mignon McLaughlin-The second neurotic's notebook

terça-feira, novembro 25, 2008



Zeca Afonso

____________VAMPIROS__________________________
No céu cinzento sob o astro mudo
batendo as asas pela noite calada
vêm em bandos com pés de veludo
chupar o sangue fresco da manada
Se alguém se engana com seu ar sizudo
e lhes franqueia as portas à chegada
Eles comem tudo,eles comem tudo
eles comem tudo e não deixam nada
A toda a parte chegam os vampiros
poisam nos prédios poisam nas calçadas
trazem no ventre despojos antigos
mas nada os prende às vidas apagadas
São os mordomos do universo todo
senhores à força mandadores sem lei
enchem as tulhas bebem vinho novo
dançam a ronda no pinhal do rei
Eles comem tudo,eles comem tudo
eles comem tudo e não deixam nada
No chão do medo,tombam os vencidos
ouvem-se os gritos na noite abafada
jazem nos fossos vítimas de um credo
e não se esgota o sangue da manada


Paulo Gama(comentários)

Sobre a Sara Tavares?

Considero a Sara como uma das mais brilhantes cantoras/guitarristas.

segunda-feira, novembro 24, 2008







Paulo Gama(citações)
"Dêm-me todos os conselhos que quiserem,mas não me ensinem como criar os meus filhos,treinar o meu cão,como pescar trutas,mexer ovos,votar,ver futebol,comprar carne,comer lagosta,apreciar BOA MÚSICA,melhorar o meu humor,descansar...ou preparar-me para entrar no céu!"
Copperweld


























Paulo Gama(comentários)






Sobre a SARA TAVARES?!




segunda-feira, novembro 10, 2008

www.palcoprincipal.com/paulogama





Joel Xavier





Paulo Gama(citações)
"Os pessimistas recordam-nos que os lírios pertencem à família das cebolas,e os optimistas que as cebolas pertencem à família dos lírios!"
Yolaine Dippenweiler,Burundi




terça-feira, novembro 04, 2008

Paulo Gama(citações)
Extraído da colecção 120 anos JN/Grandes Autores Portugueses/Almeida Garret
De vez em quando,a solta massa desta ladainha de chufas e maldições reunia-se e concentrava-se numa trova,grosseira sim mas feita de arte,e que bem mostrava não ser inteiramente espontânea aquela demonstração popular,senão que já tinha sua direcção e contra-regra.Ei-la aqui a trova-ou hino,para falar em língua revolucionária moderna:
Béu,béu,béu!Tira o chapéu,
que aqui vai dom Pêro Cão!
Hão,hão,hão!Sô canzarrão!
Tão ladrão é o bispo como o Pêro Cão.
Caim,caim,caim!
Caim,caim,caim!
Porque ganes tu,meu fiel mastim?
São os caldeireiros que vêm sobre mim.
Deixa-os,deixa-os,Pêro Cão,
disse o bispo ao mau ladrão;
que eu te deito esta benção,
e te faço bispo cão.
Se eu sou bispo barregão,
bispo moiro e mau cristão,
que importa que o seja um cão?
Hão,hão,hão!
Bispo temos barregão;
que importa que o seja um cão?
"O Arco de Sant'Ana"-ALMEIDA GARRET